Arquivo

Arquivo da Categoria ‘S.O.’

PC no formato de pendrive com dual-boot de Ubuntu e Android entra em pré-venda.

29, Fevereiro, 2012 Sem comentários

A empresa norueguesa FXI Technologies anunciou essa semana que começou a aceitar pedidos para o Cotton Candy, mini-micro-nano-pico computador que tem tamanho de pendrive, cara de pendrive, jeito de pendrive, mas não é um pendrive. É um computador, mesmo.Ele vem com processador ARM Cortex A9 dual-core rodando a 1,2 GHz, conexões WiFi, Bluetooth e conta com uma GPU ARM Mali 400 MP de quatro núcleos, que o torna capaz de reproduzir conteúdo em alta definição através de sua saída HDMI.

Já o armazenamento fica a cargo de uma entrada MicroSD. Tudo isso condensado em um corpinho de 8 centímetros de comprimento e 21 gramas de peso.

Rodando Ubuntu ou o Android, o Cotton Candy foi desenvolvido especificadamente para a nuvem e promete oferecer novas possibilidades a aparelhos que as pessoas já têm em suas casas. Altamente eficiente em energia, é alimentado por uma entrada USB, o que reforça a aparência de pendrive.

Cotton Candy: é um computador

“O aparelho será como um complemento a smartphones, tablets, notebooks, PCs e Macs, assim como adicionar recursos inteligentes a monitores, televisões, set top boxes e consoles (…) Nós estamos entregando a força de um computador e a rede a qualquer tipo de tela”, afirma a FXI em um comunicado oficial.

Segundo a empresa, as primeiras unidades do Cotton Candy serão despachadas já no mês de março aos clientes que estiverem dispostos a pagarem o equivalente a US$200 (R$ 340) pedidos em seu pré-venda. Mas a companhia lembra que a produção só deverá ser o suficiente para atender o mercado a partir da metade do ano.

Ao contrário do que pode parecer, o Cotton Candy não é um concorrente ao Raspberry Pi, outro computador de medidas diminutas que deverá chegar ao mercado até o final do ano. Com especificações bem mais modestas, foi desenvolvido para ações de inclusão digital e deverá custar US$ 35 (R$ 60) quando chegar às lojas.

Fonte: Tecnoblog

Google: Chrome OS só no ano que vem

17, novembro, 2010 Sem comentários

Aguardado desde o seu anúncio, no ano passado, o sistema operacional do Google está, oficialmente, atrasado.

A previsão de chegada até o final de 2010 foi prorrogada pelo CEO da empresa, Eric Schmidt, que esticou o prazo da chegada do Chrome OS para daqui a “poucos meses”.

Segundo o executivo, o Chrome OS estará disponível para tablets e netbooks, com foco especial para os laptops ultraportáteis.

Questionado sobre as diferenças entre o Chrome e o Android, o executivo declarou que, pelo menos em um primeiro momento, o SO deve ser encarado como “uma extensão do navegador Chrome”, relata o IDG Now.

Além disso, ele relatou que o Android está mais focado em soluções voltadas para telas sensíveis ao toque e o Chrome OS em dispositivos baseados em teclados físicos.

Em 2009, o Google garantiu aos fabricantes que seu sistema operacional estaria disponível no final de 2010. Os motivos da demora no desenvolvimento não foram revelados.

Para tentar compensar o atraso do sistema, a empresa afirmou que a nova versão do Android chegará em algumas semanas.

Fonte: Site Baguete

Categories: ChromeOS Tags: , ,

Windows Seven ultrapassa Vista no mercado de sistemas operacionais.

15, setembro, 2010 Sem comentários

Sistema mais recente da Microsoft teve crescimento de 0.8%, chegando a 14.5%. Vista possui 14.3% e levou mais de 21 meses para conquistar fatia de mercado.

Pela primeira vez desde seu lançamento há nove meses, o Windows 7 ultrapassou o Windows Vista em participação de mercado. Os dados são de um estudo feito pela Web Analytics coletados através de 160 milhões de visitantes únicos que navegam em sites monitorados pela empresa.

De acordo com o estudo, o sistema operacional mais recente da Microsoft chegou a um total de 14.5% de participação no mercado no mês de julho. O Vista, por sua vez, passou a ter 14.3% de fatia de mercado.

A marca do Windows 7 foi atingida cerca de nove meses após seu lançamento, feito que demorou 21 meses para ser conquistado pelo Vista.

O ápice do Vista aconteceu em outubro de 2009, quando chegou a um total de 18.8% em participação no mercado de sistemas operacionais. Após esse período, começou a cair até os 14.3% atuais.

Mesmo com taxa de crescimento de 0.8% em julho, a menor desde seu lançamento, o Windows 7 já vendeu 175 milhões de licenças. A Microsoft afirma que o sistema operacional roda em 16% dos computadores pessoais do mundo todo.

Mesmo que nove meses tenham sido necessários para o Seven ultrapassar o Vista, este nunca conseguiu ultrapassar seu antecessor XP. De acordo com a Net Applications, o sistema operacional lançado em 2001 ainda representa cerca de 62% dos sistemas operacionais utilizados, com uma queda de 6% desde o início do ano.

O Windows é utilizado em 91.3% dos computadores que utilizam sites da Net Applications.

Já o Mac OS X perdeu participação pelo quarto mês consecutivo. Por enquanto, o SO possui 5% do mercado, mesmo número de fevereiro de 2010.

Fonte: Olhar Digital

ReadyBoost.

3, Março, 2010 Sem comentários

Tanto no caso dos HHDs (os HDs híbridos, que combinam o uso de discos magnéticos com um buffer de memória Flash) quanto no Turbo Memory (tecnologia Robson), é necessário que exista suporte por parte do sistema operacional. Toda a idéia de usar memória Flash para acelerar o acesso ao HD foi inicialmente proposta pela própria Microsoft, de forma que o Vista já vem com suporte de fábrica, através do ReadyDrive. No caso do Linux, é de se esperar que tenhamos um driver incorporado ao Kernel assim que os dispositivos começarem a se tornar populares. A maior dúvida recai sobre o XP e as versões anteriores do Windows.

Continuando, temos ainda o ReadyBoost, oferecido pelo Vista, onde um pendrive é usado para criar uma espécie de cache, acelerando o carregamento dos programas. O ReadyBoost é um recurso que parece simples, mas que se revela complexo e até contraditório depois de examinado um pouco mais minuciosamente.

Desde que você utilize um pendrive de fabricação recente, de 1 GB ou mais, ligado a uma porta USB 2.0, você realmente perceberá alguma diferença no tempo de carregamento dos programas. Muitos jogos e aplicativos maiores podem chegar a carregar em metade do tempo, além da performance geral melhorar um pouco (principalmente em micros com apenas 512 MB de RAM). Mas, se você medir as taxas de transferência do pendrive e do HD, vai perceber que, quase sempre, o HD é mais rápido. Como pode então o pendrive melhorar o desempenho?

A questão central é que o HD é rápido em leitura seqüencial, onde são lidos grandes blocos de dados, situados em setores adjacentes. Um HD moderno pode facilmente superar a marca de 60 MB/s, enquanto o pendrive fornecerá 15, 20, ou, quem sabe, 30 MB/s. Apesar disso, o HD possui um tempo de acesso muito alto e por isso pode oferecer taxas de transferências incrivelmente baixas (muitas vezes 2 MB/s ou menos) ao ler vários arquivos pequenos espalhados. Nesse quesito o pendrive leva uma grande vantagem. Para você ter uma idéia da diferença, um HD com tempo de acesso de 13 milissegundos seria capaz de realizar pouco mais de 60 leituras a setores aleatórios por segundo, enquanto mesmo um pendrive de velocidade modesta pode realizar facilmente mais de 4.000 leituras por segundo.

Outra questão é que o pendrive e o HD são dois dispositivos distintos, ligados a barramentos separados, de forma que o sistema pode ler dados nos dois simultaneamente. O sistema aproveita então para copiar os arquivos pequenos, ou que estão gravados em setores distantes entre si do HD para o pendrive, além de usá-lo para armazenar parte da memória swap (exemplo de aplicação onde a baixa latência do pendrive oferece vantagens), fazendo com que o HD possa se concentrar em ler os arquivos maiores, função na qual é mais rápido.

Como a memória Flash não é volátil, os dados continuam lá, prontos para serem usados nos boots subseqüentes, sem que precisem ser novamente transferidos a partir do HD. O principal problema com o ReadyBoost é que a memória Flash possui um limite de ciclos de leitura, de forma que o uso intenso pode fazer com que o pendrive apresente defeito depois de um ou dois anos de uso, sobretudo nos pendrives mais baratos, que utilizam chips de mais baixa qualidade.

O risco de defeito prematuro devido ao esgotamento dos ciclos de leitura da memória Flash também existe nos HHDs. Neles, entretanto, o risco acaba sendo menor, pois os fabricantes se vêem obrigados a usar chips de melhor qualidade e a implementarem sistemas de proteção adicionais, incluindo um sistema de wear levelling (que consiste em “rotacionar” os dados, evitando que grande parte das leituras sejam concentradas em alguns poucos setores) e um sistema de correção de erros e marcação dos setores defeituosos, algo similar à marcação de badblocks nos discos magnéticos do HD.

Com a popularização do Vista, os fabricantes de memória Flash passaram a lançar diversos tipos de pendrives otimizados para o ReadyBoost. Inicialmente eram modelos de alto desempenho, construídos usando chips e controladores capazes de sustentar taxas mais altas de transferência. Em seguida, passaram a ser lançados pendrives “dual-channel”, onde dois chips de memória Flash são acessados simultaneamente, dobrando a taxa de leitura e gravação, de forma muito similar ao que obtemos ao usar dois HDs em RAID 0.

Finalmente, surgiram pendrives de uso interno, novamente vendidos como modelos específicos para uso do ReadyBoost. Estes pendrives internos são instalados diretamente em um dos headers USB da placa-mãe, os mesmos conectores de 9 pinos onde você conecta as portas USB frontais do gabinete. A idéia é que eles fiquem instalados continuamente, mantendo o cache o ReadyBoost.

Cada header USB da placa-mãe oferece duas portas USB. Entretanto, as duas portas estão interligadas ao mesmo controlador, por isso compartilham os 480 megabits oferecidos por cada controlador USB 2.0. Fazendo com que o pendrive ocupe o espaço referentes às duas portas, o fabricante evita que a performance do pendrive seja subutilizada por qualquer gargalo causado pela conexão de outro dispositivo USB.

Com exceção da mudança no conector, eles são pendrives normais, que podem ser usados tanto para o ReadyBoost quanto para guardar arquivos e fazer backups (ou ter o espaço dividido entre as duas aplicações). Caso a placa-mãe suporte boot através da porta USB, você pode até mesmo usá-los para instalar o sistema operacional (substituindo o HD) e assim obter um PC sem partes móveis. Naturalmente, você não conseguiria instalar o Vista em um pendrive com 2 ou 4 GB, mas é possível instalar Linux, ou mesmo fazer uma instalação enxuta do Windows XP.

Fonte: Guia do Hardware.

Categories: S.O. Tags: , , ,

Windows 8 promete revolucionar SO’s

23, Fevereiro, 2010 Sem comentários

O Windows 8 promete ser um sistema operacional diferente de tudo o que o usuário já viu. É o que afirmou um funcionário da Microsoft no blog do MSDN sobre a grande reformulação prevista para a nova versão da plataforma.

De acordo com o post “os temas que o SO tem refletem verdadeiramente o que as pessoas procuram por anos e mudarão a maneira como os usuários pensam sobre PCs e a forma de utilizá-los”.

A publicação, apagada minutos depois de ir ao ar, ainda acrescenta que o “Windows 8 foi algo completamente diferente dos sistemas operacionais anteriores”.

No mês passado, um ex-funcionário da empresa divulgou algumas datas de lançamentos e afirmou que o novo sistema da Microsoft deve chegar ao mercado em julho de 2011.

Fonte: Site Baguete

Categories: S.O. Tags: , ,

Windows: usuário poderá escolher browser.

23, Fevereiro, 2010 Sem comentários

A partir de março os usuários do Windows poderão escolher, ainda na instalação do sistema operacional, qual browser desejam utilizar.

Para os que já possuem o Windows XP, Vista e o 7 instalados, um update do sistema vai oferecer uma lista com cinco navegadores: Opera, Safari, Internet Explorer, Chrome e Firefox.

A permissão da Microsoft faz parte do acordo realizado com a União Européia, e tem o objetivo de diminuir as críticas contra a empresa que, teoricamente, estaria priorizando o Internet Explorer na batalha dos browsers, já que o software vem instalado por padrão de fábrica.

Segundo reportagem do Daily Mail, a ordem de escolha dos navegadores tanto na instalação quanto na atualização será aleatória.

Fonte: Site Baguete

Hibernação Windows Vista e 7

25, Janeiro, 2010 Sem comentários

Este artigo descreve como desabilitar e habilitar novamente a hibernação em um computador que está executando o Windows Vista.

Aviso Você pode perder dados se tornar a hibernação indisponível quando a configuração suspensão híbrida no computador estiver ativada e ocorrer uma perda de energia. Quando você deixa a hibernação indisponível, a suspensão híbrida não funciona.
Mais Informações
O arquivo oculto do sistema Hiberfil.sys está localizado em uma pasta raiz da unidade onde o sistema operacional está instalado. O Gerenciador de energia do kernel do Windows reserva esse arquivo ao instalar o Microsoft Windows. O tamanho desse arquivo é aproximadamente igual à quantidade de memória RAM que está instalada no computador.

O computador usa o arquivo Hiberfil.sys para armazenar uma cópia da memória do sistema em um disco rígido quando o modo de suspensão híbrido está habilitado. Se o arquivo estiver faltando, o computador não poderá hibernar.

A hibernação fica indisponível quando você configura o valor Hibernar após para Nunca usando o item Opções de energia no Painel de Controle. Para tornar a hibernação indisponível, execute as seguintes etapas:1. Clique em Iniciar e digite cmd na caixa Iniciar pesquisa.
2. Na lista de resultados da pesquisa, clique com o botão direito do mouse em Prompt de comando e em Executar como administrador.
3. Quando você for solicitado pelo Controle de Conta de Usuário, clique em Continuar.
4. No prompt de comando, digite powercfg.exe /hibernate off e pressione ENTER.
5. Digite exit e pressione ENTER.
Para fazer a hibernação disponível, execute as seguintes etapas:1. Clique em Iniciar e digite cmd na caixa Iniciar pesquisa.
2. Na lista de resultados da pesquisa, clique com o botão direito do mouse em Prompt de comando e em Executar como administrador.
3. Quando você for solicitado pelo Controle de Conta de Usuário, clique em Continuar.
4. No prompt de comando, digite powercfg.exe /hibernate on e pressione ENTER.
5. Digite exit e pressione ENTER para fechar a janela Prompt de comando.

Linux está em um terço dos netbooks.

14, dezembro, 2009 Sem comentários

Um terço dos netbooks sai da fábrica com Linux, segundo informações divulgadas pela consultoria ABI Research. Isto representou, em 2009, 11 milhões de portáteis em um total de 35 milhões.

Tais números não incluem netbooks dual-boot ou aqueles que tiveram o Windows removido e instalaram Linux (e vice-versa).

A ABI aponta ainda que a utilização de processadores ARM em netbooks fará o Linux tomar o lugar do Windows em 2013.

Fonte: Site Baguete

Categories: Linux Tags: , , ,

ChromeOS dá boot em menos de 7s.

25, novembro, 2009 Sem comentários

O ChromeOS deve ligar um computador em menos de sete segundos.

É o que prometeu Sundar Pichai, vice-presidente de administração de produtos na divisão ChromeOS do Google, na primeira amostra pública do sistema operacional, nesta segunda-feira, 23.

“O que queremos é que eles sejam ligados tão rápido quanto um televisor. Basta apertar um botão e o usuário já estaria na Web usando seus aplicativos”, afirmou Pichai de acordo com reportagem da Reuters.

O sistema operacional estará disponível no final do ano que vem em netbooks de baixo custo que atendam às especificações de hardware do Google, como o uso exclusivo de chips de memória, e não discos rígidos mais lentos.

Ainda segundo a agência de notícias, o Chrome OS tem aparência mais parecida com um navegador de Web do que com um sistema operacional mais tradicional. As máquinas só poderão usar aplicativos na web, gravando dados na nuvem.

Fonte: Site Baguete

Categories: ChromeOS Tags: , , , ,

Dois monitores no Windows 7.

20, novembro, 2009 Sem comentários

Caros, como todos sabem estou utilizando o Windows 7 há algumas semanas, mas hoje, estava trabalhando em um projeto quando tive a idéia de jumento de arrastar a barra de propriedades do Visual Studio 2008, afinal eu sou campeão inter dimensional em perder coisas. Fiquei lá no Exibir, clicando lá pra ela aparecer, quando me dei conta, ela estava no monitor do note. Eu trabalho com dois monitores, um de 17″ de macho (4:3), o principal, e uso o do note como secundário, deixo o outlook aberto, o MSN, o meu blog, e tudo que não merece a minha atenção imediata.

Quando de dei conta, o Visual Studio 2008 permite que eu jogue as barras de ferramentas para outros monitores, isso foi ótimo, então resolvi abrir o SQL Server Management Studio, e não é que ele permitiu arrastar as abas para o outro monitor também….

Bom, para não deixar dúvidas a respeito disso, seguem as fotos:

monitor_note
Monitor do note.

monitor_samsung
Monitor de 17″ Samsung

dois_monitores
A minha mesa de trabalho com os dois.

Caso alguém venha a testar isso, comentem, pois não sei se isso rola no Windows Vista ou XP.

Forte Abraço, e até a próxima.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux