Arquivo

Arquivo de novembro, 2010

WD: HD com USB 3.0 e 3TB no Brasil

25, novembro, 2010 Sem comentários

A Western Digital, que atua com soluções de armazenamento, anuncia o lançamento de três linhas de HDs externos no mercado brasileiro para o primeiro trimestre de 2011. A tecnologia conta com USB 3.0 e 3TB para armazenamento de dados.

My Passport Essential e My Passport Essential SE compõem a linha dos equipamentos portáteis, com capacidade disponível entre 500 GB e 1TB. Já o My Book Essential possui até 3Tb para uso.

Os equipamentos contam com o software Smart Ware, para programar backups automáticos, e com o Super Speed USB 3.0, que transfere dados de até 5GB.

“Guardar grande quantidade de arquivos e movê-los com facilidade está sendo a preferência dos consumidores de todo o mundo”, afirma Dale Pistilli, vice-presidente de marketing da marca WD.

Os HDs são compatíveis com a conexão USB 2.0,  Windows e  Mac.

A chegada dos produtos no país está programada para 2011 e os preços ainda não foram definidos. 

Mais informações pelo link relacionado abaixo.

Fonte: Site Baguete

Links Relacionados:

Western Digital

 

Intel: chip configurável com Altera

24, novembro, 2010 Sem comentários

Em uma estratégia para abocanhar o mercado de equipamentos médicos e aplicações embarcadas, a Intel anunciou que vai combinar o processador de baixo custo Atom com os chips programáveis da Altera.

A companhia, cujos processadores já figuram em 80% dos PCs de todo o mundo, pretende expandir sua fatia também no segmento de netbooks, que são o foco do Atom.

Conforme informado pela fabricante, integrados aos circuitos programáveis e integrados da Altera, os processadores desta linha permitirão entregar soluções focadas na autonomia do cliente, que poderá promover configurações das mais diversas de acordo com suas preferências.

Ainda segundo avaliação divulgada pela Intel, a demanda mundial por chips embarcados deverá aumentar cerca de 25% nos próximos quatro ou cinco anos.

Mercado que a empresa não quer deixar passar: em setembro, por exemplo, a Intel lançou processadores para equipar computadores de veículos e aparelhos de televisão pela Internet.

Já na semana passada, comprou a canadense CognoVision, que produz letreiros digitais para anunciantes, informa a Reuters.

Fonte: Site Baguete

Categories: Processadores Tags: , , ,

Vivo vende Galaxy TAB a partir de R$ 599

19, novembro, 2010 Sem comentários

Última operadora a detalhar os planos de venda do tablet da Samsung, o Galaxy TAB, a Vivo oferece o aparelho por ofertas entre R$ 599 e R$ 2.299, dependendo do plano contratado.

O aparelho está disponível nas lojas da operadora de São Paulo e Rio de Janeiro. O tablet estará disponível no decorrer da próxima semana em todos os Estados do país.

Na contratação do Plano Vivo Você 100 com 4 Gigabytes de dados, o modelo sai por R$ 1.299.

O Galaxy Tab é compatível com a tecnologia 3G, e vem com a mais nova versão do sistema operacional Android Froyo 2.2 desenvolvido pelo Google. Ele será comercializado pela Vivo com capa protetora, fone de ouvido Bluetooth e cabo USB.

Além da Vivo, as operadoras Claro e TIM também vendem o Galaxy TAB no Brasil.

Fonte: Site Baguete

Links Relacionados

– Loja virtual da Vivo

– Hotsite do Galaxy Tab Samsung

Categories: Mobilidade Tags: ,

Três erros capitais em projetos de computação em nuvem

18, novembro, 2010 Sem comentários

São diversos os problemas que podem levar projetos de cloud computing ao fracasso, mas quase todos existem por conta de três erros capitais.

 

Muitas corporações estão trabalhando em projetos de cloud computing, elaborando desde protótipos simples e rápidos a completas migrações de sistemas empresariais. Enquanto muitos são bem sucedidos, outros estão comendo poeira.

As razões para falhas variam, mas já dá para observar alguns padrões. Elas podem ser resumidas sempre nas mesmas três razões:

1 – Regras de conformidade incompreendidas
Nesse caso, parece haver dois padrões: um é presumir que os dados não podem residir em nenhum lugar que não seja o data center, com a justificativa de questões de complexidade. Mas ninguém se importa em testar essa premissa e frequentemente não há nenhum problema real em dividir os dados nas nuvens. O outro é presumir que não há problemas de governança e logo se ver em situações perigosas, onde os dados vão parar onde definitivamente não deveriam estar. Qualquer exagero ou displicência com relação à conformidade provoca falhas.

2 – Apostar no modelo errado
Nem todos os fornecedores de cloud computing são iguais e alguns possuem o péssimo hábito de encerrar os serviços para evitar problemas com canais de distribuição. Isso aconteceu quando a EMC encerrou o trabalho com sistema de storage como serviço Atmos para trabalhar mais com parcerias. As chances são de que grandes fornecedores façam o mesmo ao perceber que cloud é mais uma substituição do que um avanço de suas próprias tecnologias. O ideal é estudar o mercado e optar pela proposta mais consistente e segura.

3 – Deixar o departamento de TI fora do jogo
Muitos projetos de computação em nuvem  acabam saindo do departamento de tecnologia, principalmente em casos de adoção de software como serviço (SaaS), soluções de storage online, entre outros. É compreensível que, em muitos casos, a TI seja vista mais como uma barrreira para desenvolvimento de projetos, mas a resposta real para esse problema é fazer com que os técnicos tenham a mente mais aberta sobre o uso da computação em nuvem para se moverem mais rápido no sentido de gerenciar infraestrutura e aplicações que melhores suportem os negócios, garantindo consistência na companhia.

Fonte:  Computerworld

Categories: Cloud Computing Tags:

Firefox e Chrome têm mais vulnerabilidades que IE

18, novembro, 2010 Sem comentários

Não é de hoje que os navegadores tem bugs e falhas de programação. Algumas delas são sérias vulnerabilidades de segurança e recebem mais atenção do que as demais. Ainda assim, empresas criadoras deles estão sempre buscando novos meios de tentar incentivar à caça de tais falhas, principalmente com incentivos financeiros. E hoje uma empresa de segurança fez uma lista com os navegadores que mais tiveram falhas descobertas no ano.

A lista tem grandes nomes como a Adobe, Apple e Sun, mas que ocupa o topo da lista é o Chrome. O navegador do Google ficou em primeiro com 76 vulnerabilidades descobertas. Logo abaixo dele está o Safari, com 60 vulnerabilidades. O Firefox fica em 5º lugar na lista, com 51 falhas de segurança, enquanto que o Internet Explorer ocupa o 8º lugar, com 32 vulnerabilidades descobertas no ano. E no final da lista o Opera aparece, com apenas 6 graves falhas descobertas.

A ordem dos nomes, posso apostar, é algo que vai deixar alguns leitores coçando a cabeça. Mas a empresa que criou a lista, a americana Bit9, garante que usou dados confiáveis. As informações foram tiradas da lista pública de vulnerabilidades do National Institute of Standards and Technology, instituto americano que, dentre outras coisas, cataloga as falhas de segurança em softwares.

Fonte: Site TecnoBlog

Visa abre rede para desenvolvedores

18, novembro, 2010 Sem comentários

Desenvolvedores independentes já podem criar aplicativos para pagamentos eletrônicos na Rede Visa.

A empresa anunciou nesta quarta-feira o lançamento do centro de desenvolvimento Authorize.Net, ferramenta que vai possibilitar a criação dos apps e serviços afins para redes de pagamento.

Segundo a empresa, o centro de desenvolvimento baseia-se na plataforma Authorize.Net, adquirida pela Visa no início deste ano por ocasião da compra da CyberSource.

Os programas desenvolvidos podem ser criados para PCs e smartphones, e dar suporte a aplicativos para transações de comércio eletrônico, transações móveis, pagamentos de pessoa para pessoa e pagamentos em lojas físicas.

“Quando juntamos a força da nossa rede, os recursos do centro de desenvolvimento e a criatividade dos desenvolvedores de software, não há limite para as inovações que podem vir a surgir”, afirma Jim McCarthy, Diretor Global de Produtos da Visa.

Na prática, o Authorize.net funciona como uma comunidade centralizada, com ferramentas e informações que desenvolvedores de todos os níveis podem utilizar para se conectar  através da CyberSource à Rede Visa e a outras redes de pagamentos, sem qualquer custo.

Dentro do site é possível baixar os kits de software de desenvolvimento (SDKs), disponíveis em vários idiomas, e processar um teste de transação.

A nova versão do Centro de Desenvolvimento Authorize.Net já está disponível. Todos os visitantes têm livre acesso. Para participar do fórum da comunidade, basta preencher um breve cadastro.

Acesse o endereço do Authorize.net no link relacionado abaixo.

A Visa está presente em mais de 200 países e territórios com pagamentos digitais.

Fonte: Site Baguete

Categories: Programação Tags: , ,

BITS já vendeu metade do espaço

18, novembro, 2010 Sem comentários

A BITS – Business IT South America, feira ligada ao calendário da alemã CeBIT que acontece em  Porto Alegre nos dias 10 e 12 de maio de 2011, já está 2 mil dos 5,5 mil metros quadrados disponíveis vendidos ou reservados.

Entre as gaúchas, já confirmaram presença a Advanced IT, Ilegra, Alfamídia Prow, ITS, Grupo Processor e Human Mobile.

Marcas globais como Dell, Cisco, Fujitsu, SAP e Altitude, além de entidades como Agência Comercial Holandesa e governo do Canadá também estão confirmados.

“Acredito que teremos uma feira de nível latino americano e não só para o Mercosul”, afirma José Antônio Antonioni, diretor-presidente da Softsul. De acordo com Antonioni, empresas da Colômbia, México e Peru devem comparecer. São esperados mais de 8 mil visitantes.

Para participar como expositor da feira, que ocorre na Fiergs, o preço dos estandes varia de R$ 380 a R$ 476 por metro quadrado, dependendo da estrutura contratada – Área Livre, com Montagem Básica ou Plus.

Taxas de serviços adicionais, como energia elétrica, ar comprimido, limpeza do estande, telefone e Internet, ficam a cargo do expositor.

Além dos negócios, a BITS contará ainda com três seminários sobre temas como telecomunicações e redes, mobilidade, TI aplicada à gestão, distribuição e logística, TI e Telecom aplicadas ao agribusiness, Web 2.0, cloud computing e virtualização.

Fonte: Site Baguete

Softwares piratas prejudicam 69% das PMEs

18, novembro, 2010 Sem comentários

Quase sete em cada 10 PEMs já sofreram com problemas em seus sistemas por softwares piratas.

O número foi levantado pela TNS, em pesquisa realizada a pedido da Microsoft com empresas de 20 países, incluindo o Brasil. Segundo o levantamento, 68,6% das PMEs relataram ataques por vírus e falhas no uso de programas não oficiais.

Conforme a Computerworld, a pesquisa ouviu 38 mil consumidores, entre setembro e outubro de 2010. Do total, 70% acreditam que o uso de software genuíno é mais seguro. Outros  75% creem  que os clientes precisam encontrar caminhos para se proteger da venda ilegal de software.

Em outra pesquisa, também da Microsoft, os problemas mais comuns foram falhas críticas (17,4%) e danos de informações sensíveis por vírus ou bugs nos sistemas (13,6%).

O relatório é da Price & Cooke, e analisou empresas de toda a América Latina.

Ainda no mesmo universo, somente 15% das companhias sabem identificar um valor aproximado das perdas, mas 39% acreditam que as perdas estão entre médias e altas.

A pesquisa mostrou também que 73% das empresas que utilizavam programas irregulares teriam sido vítima de um ataque cibernético no ano passado, e 35% dos ataques foram considerados efetivos.

De acordo com o sétimo Estudo de Pirataria mundial realizado pela BSA-IDC (2010), 63% dos programas de software na América Latina é ilegal, um número que ainda está acima de 43% da pirataria mundial. A taxa de programas piratas no Brasil, segundo o mesmo estudo, é de 56%.

Fonte: Site Baguete

Google: Chrome OS só no ano que vem

17, novembro, 2010 Sem comentários

Aguardado desde o seu anúncio, no ano passado, o sistema operacional do Google está, oficialmente, atrasado.

A previsão de chegada até o final de 2010 foi prorrogada pelo CEO da empresa, Eric Schmidt, que esticou o prazo da chegada do Chrome OS para daqui a “poucos meses”.

Segundo o executivo, o Chrome OS estará disponível para tablets e netbooks, com foco especial para os laptops ultraportáteis.

Questionado sobre as diferenças entre o Chrome e o Android, o executivo declarou que, pelo menos em um primeiro momento, o SO deve ser encarado como “uma extensão do navegador Chrome”, relata o IDG Now.

Além disso, ele relatou que o Android está mais focado em soluções voltadas para telas sensíveis ao toque e o Chrome OS em dispositivos baseados em teclados físicos.

Em 2009, o Google garantiu aos fabricantes que seu sistema operacional estaria disponível no final de 2010. Os motivos da demora no desenvolvimento não foram revelados.

Para tentar compensar o atraso do sistema, a empresa afirmou que a nova versão do Android chegará em algumas semanas.

Fonte: Site Baguete

Categories: ChromeOS Tags: , ,

Intel Core i3, i5 ou i7 ???

16, novembro, 2010 Sem comentários

Se você tem interesse em informática, mais especificamente pela parte de hardware, com certeza já ouviu falar das famílias Intel® Core™ i3, Intel® Core™ i5 e Intel® Core™ i7. E poderíamos até apostar que não foi só por propagandas da Intel ou quando foi comprar um novo computador. Os processadores Intel Core significaram um salto tecnológico na área de processamento de dados, conquistando ao mesmo tempo a opinião de especialistas e do público em geral.

A intenção ao lançar a família Core foi formar um padrão “good-better-best” entre os processadores, colocando a família Intel® Celeron® como uma boa opção, a Intel® Pentium® como uma opção um pouco melhor e as famílias Intel® Core™ como a melhor opção oferecida. Essa estratégia é fruto de muitos estudos que comprovaram as enormes diferenças entre os vários tipos de usuários. Com a diversificação, um usuário iniciante pode adquirir um processador que irá suprir todas as suas necessidades, da mesma forma que um entusiasta ou um gamer pode investir em outro processador que esteja de acordo com suas expectativas.

A divisão das famílias Intel® Core™ i3, Intel® Core™ i5 e Intel® Core™ i7 funciona da seguinte maneira:

Intel® Core™ i3: são processadores ágeis, capazes de realizar muitas tarefas ao mesmo tempo. Desfrutam de tecnologias modernas e arquitetura eficiente, possuindo ainda assim um custo acessível.

Intel® Core™ i5: estão um patamar acima dos Intel® Core™ i3, desenvolvidos para proporcionarem um excelente custo-benefício para o usuário. Possuem uma capacidade de processamento alta, sendo indicados inclusive para edições gráficas intensas e cálculos complexos.

Intel® Core™ i7: estão no topo da capacidade de processamento entre os processadores Intel. Tecnologias trabalham juntas para ampliar o desempenho dos processadores desta família a níveis ainda maiores do que os atingidos pelos outros modelos. Não é exagero afirmar que são objeto de desejo de 10 em cada 10 gamers.

Portanto, recomendamos que antes de definir qual processador é o melhor para o seu perfil, faça uma lista do que espera da máquina. Em caso de dúvida, consulte o Guia de Compras Intel (www.meuproximopc.com.br). E se surgirem novas expectativas, existe sempre a possibilidade do upgrade.

Fonte: Site Intel

Categories: Processadores Tags: , , ,
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux