Arquivo

Arquivo de julho, 2010

Office 2010 chega por R$ 199.

28, julho, 2010 Sem comentários

A Microsoft lança nesta quarta-feira, 28, o novo Microsoft Office 2010. Os pacotes estarão disponíveis em cinco mil pontos de vendas em todo o país.

A versão Home & Student, que inclui Word, Excel, PowerPoint e One Note, será vendida por R$ 199. Já a Home Business, que traz os quatro serviços citados mais o Outlook, sairá por R$ 499. O pacote Professional, que inclui ainda o Access e o Publisher, vai custar por R$ 1.399.

A Microsoft também anunciou a introdução da versão Starter, que conta apenas com Word e Excel (com menos recursos) e deve vir instalada em computadores Dell, Megaware, Itautec, Positivo e HP, informa a Exame.

Quem comprou o Office 2007 depois do dia 5 de março tem até 30 de setembro para fazer o upgrade gratuitamente.

Entre as novidades do Office 2010 estão a sincronização de arquivos online, tradução automática de textos entre 16 idiomas e melhorias no código fonte que, segundo a empresa, melhoram o desempenhos dos aplicativos.

Segundo a Microsoft, mais de 9 milhões de usuários em todo o mundo baixaram a versão beta do pacote. No Brasil, 260 mil pessoas fizeram o registro de suas versões.

Fonte: Site Baguete

Categories: Office Tags: , ,

Fim da novela: Telefónica compra Vivo.

28, julho, 2010 Sem comentários

A Portugal Telecom anunciou nesta quarta-feira, 28, que fechou acordo para vende para a Telefónica, por  € 5,7 bilhões, seus 50% de participação na Brasilcel, controladora da Vivo.

O acordo já foi aprovado pelo governo português, que recentemente impediu a venda para a Telefónica usando seu poder de Golden Share na PT.

Agora, a operadora portuguesa negocia a compra de uma parte da Oi. O acordo prevê aumentos de capital na Telemar Participações, na Tele Norte Leste Participações e na Telemar Norte Leste e, segundo comunicado das teles, o total pode somar R$ 12 bilhões, somando emissão de ações ordinárias e preferenciais.

Conforme comunicado da Oi à imprensa, o acordo com a PT a consolida como “líder de mercado de telecomunicações no Brasil” e “uma das maiores companhias privadas brasileiras”.

Já para a PT, a compra de participação garante a continuidade da atuação no país. Por outro lado, para a Oi é uma possibilidade de expansão global, já que a PT conta com operação em mercados diversos.

No comunicado, a Oi ressalta como focos a América Latina e a África.

Fonte: Site Baguete

Categories: Negógios Tags: ,

Operadoras questionam legalidade do PNBL

21, julho, 2010 Sem comentários

As empresas de telefonia cogitam recorrer à Justiça para tentar impedir a Telebrás de oferecer o serviço de internet rápida aos usuários finais, dentro do Plano Nacional de Banda Larga. A participação da estatal foi oficializada na quarta-feira, 05, pelo governo federal.

Horas após a divulgação do comunicado do governo, os presidentes da Oi, Telefônica, Embratel, GVT, Vivo, TIM, Claro e CTBC fizeram uma teleconferência para discutir a decisão do Planalto de usar a Telebrás como gestora da banda larga pública.

Segundo executivos ouvidos pela Folha, a reativação da Telebrás uniu tradicionais concorrentes, como Embratel, Oi, Telefônica e GVT, que se sentem igualmente ameaçadas pela perspectiva de terem concorrência estatal no segmento de banda larga.

Na terça-feira à noite, a Telebrás havia informado à CVM e à Bovespa que integrará o Plano Nacional de Banda Larga e que caberá a ela, entre outras tarefas, implementar a rede privativa de comunicação da administração pública federal e prestar serviço de conexão à internet em banda larga para usuários finais em localidades onde não exista oferta adequada do serviço.

As empresas foram surpreendidas pelo fato relevante divulgado pela Telebrás, informa a Folha.

Segundo os executivos, as teles contavam que seriam chamadas pelo governo para uma discussão antes do anúncio do plano, o que não ocorreu.

A possibilidade de a Telebrás atuar no varejo onde não tiver oferta adequada do serviço pela iniciativa privada cria, na visão das teles, uma possibilidade muito ampla de intervenção estatal, por ser “vaga e subjetiva”.

É legal?
A primeira reação das empresas ao anúncio do plano do governo foi contratar pareceres de advogados renomados sobre a legalidade de a Telebrás oferecer o serviço.

O entendimento delas é que a lei que criou a Telebrás não daria tal cobertura, e a estatal só poderia operar a rede de banda larga com autorização do Congresso Nacional, por meio de uma nova lei.

Para as empresas, a reativação da Telebrás como prestadora de serviço seria uma quebra nos compromissos assumidos pelo governo brasileiro por ocasião da privatização da telefonia, em 1998.

Em nota, o Sinditelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal) disse, ontem, que a inclusão da Telebrás no Plano Nacional de Banda Larga tem de obedecer ao arcabouço legal e que as regras definidas na Lei Geral de Telecomunicações só podem ser alteradas pelo Legislativo.

Segundo a entidade, as empresas privadas investiram R$ 180 bilhões no setor, desde a privatização.

As teles justificam o uso do recurso judicial com o argumento de que têm o dever de proteger os interesses de seus acionistas, que estariam sendo ameaçados pelo plano.

As operadoras discordam de que a Telebrás se torne a única provedora de serviço de comunicação para a administração pública direta, que gera uma receita anual de R$ 200 milhões. Para elas, o provedor deveria ser escolhido por licitação pública, tendo a Telebrás como uma das concorrentes.

Fonte: Site Baguete

Categories: Negógios, Rede Tags: , , ,

TIM encerra internet móvel ilimitada.

21, julho, 2010 Sem comentários

A TIM anunciou na segunda-feira, 19, que não comercializará mais planos ilimitados de Internet móvel, com o uso do computador, para novos clientes.

Em substituição, a companhia oferecerá pacotes limitados, de até 20 horas por mês para todo o Brasil, e pacotes de 60, 90 e 120 horas por mês para os municípios com cobertura 3G.

Atuais clientes podem permanecem com os pacotes já contratados ou migrar para um dos novos serviços. Neste caso, não haverá multa contratual, mesmo dentro do prazo de um ano.

Segundo Rogerio Takayanagi, diretor de Marketing da TIM, a nova estratégia foi tomada após pesquisas internas apontarem que a maioria dos clientes de planos ilimitados utilizavam o serviço por um número limitado de horas e pagarem o mesmo preço que aqueles que faziam uso intensivo em tempo e volume de dados.

Novos planos
Com o TIM Web, o usuário receberá desconto no preço do minimodem. Já na modalidade Chip Avulso, ele pagará uma mensalidade com desconto, sem ser fidelizado e, caso queira adquirir um minimodem, pagará o valor integral, mas com a possibilidade de parcelar o aparelho em 12 vezes sem juros.

Promocionalmente, os pacotes de 20 horas ativados até o dia 31 de agosto receberão 10 horas de bônus mensais por 12 meses. Caso seja excedido o tempo de navegação contratado, o usuário pagará uma taxa de cinco centavos por minuto excedido até o final do mês, informa o IDG Now.

Fonte: Site Baguete

Categories: Rede sem fio Tags: ,

RJ: Orkut na justiça novamente.

21, julho, 2010 2 comentários

Mais uma ação contra o Orkut: desta vez a autoria é da Procuradoria Geral do Rio de Janeiro, que entrou com ação civil pública contra o Google sob acusação de que a rede social se transformou em um “palco de condutas ilícitas e criminosas”, como pedofilia, apologia ao crime, entre outras.

A procuradoria deu prazo máximo de 120 dias para que o Google adote medidas que coíbam as práticas consideradas criminosas na rede, incluindo salvamento de logs e rastreamento de contas.

Se não cumprir as determinações, o Google terá de pagar multa diária de R$ 100 mil, além de ficar sujeito a ter de fechar o Orkut no país.

Conforme a ação movida pela procuradoria, o Google “não possui qualquer mecanismo eficiente de controle de conteúdo (…), nem qualquer sistema apto a verificar a identidade daqueles que acessam seus serviços”, informa o IDG Now!.

Outras medidas requisitadas pelos procuradores é a manutenção de IPs e logs dos criadores e frequentadores de comunidades do Orkut, criação e manutenção de sistemas para identificar perfis dedicados à pedofilia, sistemas para busca de atividades que façam apologia ao crime (com base em informações do Estado) e a criação de canais de denúncia para serem usados pelos próprios usuários.

Além disso, o texto também exige do Google uma ampla ação publicitária, em jornais, rádio e TV, em horário nobre, para alertar pais e responsáveis sobre os riscos possivelmente oferecidos pelo Orkut.

Responsabilidades divididas
O Google possui cerca de 1,5 mil ações judiciais no Brasil e a maioria é relativa ao conteúdo do Orkut.

Em praticamente metade dos casos julgados, a Justiça considerou a empresa culpada por ser responsável pelo conteúdo das páginas.

Durante o seminário “Marco Civil da Internet no Brasil”, realizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) em maio, o diretor de Políticas Públicas e Relações Governamentais do Google no Brasil, Ivo Correa, considerou o fato um reflexo do atraso na regulamentação do setor.

Para ele, a empresa não pode ser responsabilizada por conteúdos que não produz.

Correa também afirmou que a Justiça deveria ir atrás dos criadores dos conteúdos indevidos, ao invés de se fixar no Google, que ele taxou como “mais fácil de achar” e “ mais fácil de pedir indenização”.

Fonte: Site Baguete

Mais uma ação contra o Orkut: desta vez a autoria é da Procuradoria Geral do Rio de Janeiro, que entrou com ação civil pública contra o Google sob acusação de que a rede social se transformou em um “palco de condutas ilícitas e criminosas”, como pedofilia, apologia ao crime, entre outras.

A procuradoria deu prazo máximo de 120 dias para que o Google adote medidas que coíbam as práticas consideradas criminosas na rede, incluindo salvamento de logs e rastreamento de contas.

Se não cumprir as determinações, o Google terá de pagar multa diária de R$ 100 mil, além de ficar sujeito a ter de fechar o Orkut no país.

Conforme a ação movida pela procuradoria, o Google “não possui qualquer mecanismo eficiente de controle de conteúdo (…), nem qualquer sistema apto a verificar a identidade daqueles que acessam seus serviços”, informa o IDG Now!.

Outras medidas requisitadas pelos procuradores é a manutenção de IPs e logs dos criadores e frequentadores de comunidades do Orkut, criação e manutenção de sistemas para identificar perfis dedicados à pedofilia, sistemas para busca de atividades que façam apologia ao crime (com base em informações do Estado) e a criação de canais de denúncia para serem usados pelos próprios usuários.

Além disso, o texto também exige do Google uma ampla ação publicitária, em jornais, rádio e TV, em horário nobre, para alertar pais e responsáveis sobre os riscos possivelmente oferecidos pelo Orkut.

Responsabilidades divididas
O Google possui cerca de 1,5 mil ações judiciais no Brasil e a maioria é relativa ao conteúdo do Orkut.

Em praticamente metade dos casos julgados, a Justiça considerou a empresa culpada por ser responsável pelo conteúdo das páginas.

Durante o seminário “Marco Civil da Internet no Brasil”, realizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) em maio, o diretor de Políticas Públicas e Relações Governamentais do Google no Brasil, Ivo Correa, considerou o fato um reflexo do atraso na regulamentação do setor.

Para ele, a empresa não pode ser responsabilizada por conteúdos que não produz.

Correa também afirmou que a Justiça deveria ir atrás dos criadores dos conteúdos indevidos, ao invés de se fixar no Google, que ele taxou como “mais fácil de achar” e “ mais fácil de pedir indenização”.

Categories: Utilidade pública Tags: ,

W3C promove curso sobre HTML 5.

20, julho, 2010 Sem comentários

O W3C Brasil oferecerá cursos de HTML5 para desenvolvedores e professores, em São Paulo.

O programa do curso possui duração de 36 horas, divididas em cinco dias, e cobre os principais pontos da nova versão.

“Com o curso, além de apresentar as novidades da linguagem da versão 5, poderemos organizar uma rede de interlocutores, formadores e multiplicadores com massa crítica necessária para dar continuidade aos debates em torno dos padrões”, explica Diniz.

A primeira turma, destinada somente para parceiros convidados, acontecerá entre os dias 12 a 15 de julho, nas dependências na sede do NIC.br – Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, em São Paulo, SP.

A formação de novas turmas acontecerá de acordo com a manifestação dos interessados pelo email [email protected], ao preço de R$ 3 mil.

Saiba mais
A primeira especificação do HTML 5 foi anunciada pelo W3C no início de 2008, após dez anos sem atualizações. O HTML (Hypertext Markup Language) está atualmente em sua versão 4.0.1.

Entre as alterações estão novas Interfaces de Programação de Aplicativos (API´s) com maior interatividade; novos elementos como estruturação de seções com valor semântico; novos elementos para vídeos, áudios e gráficos bidimensionais; aprimoramento do uso com aplicações off-line; melhoria na depuração de erros; entre outros avanços.

Fonte: Site Baguete

Categories: Internet Tags: , ,

Maringá troca Linux por Microsoft.

20, julho, 2010 Sem comentários

A prefeitura de Maringá migrou sua plataforma tecnológica de software livre para soluções Microsoft implantadas pela Teletex.

A cidade trocou a solução LDAP para autenticação, Samba para o File Server e Postfix para email, além de proxy e firewall baseados em Linux, por Windows Server e o serviço de correio Exchange Server 2007.

Para o serviço de e-mail foi implementada a migração do Postfix para o Exchange Server 2007.

De acordo com informações do jornal O Diário de Maringá, a mudança foi motivada pelos problemas causados pela ausência de padronização, alto custo de suporte e os problemas de instabilidade no correio eletrônico.

Fonte: Site Baguete

Categories: Negógios Tags: , , ,

Deputado quer regulamentar blogs.

20, julho, 2010 4 comentários

Um projeto de lei em trâmite no Congresso Nacional quer regulamentar a atividades dos blogs no Brasil.

De acordo com a proposta do deputado federal Gerson Peres (PP-PA), os responsáveis pelos blogs deverão se registrar no Registro.br, informando nome, RG e CPF, além de assumir responsabilidade por todos os comentários postados nas páginas

O não registro seria punido com multa de até R$ 10 mil. Segundo o texto da PL de Peres as medidas são necessárias devido à possibilidade de difusão de calúnias, injúrias e difamações por meio dos blogs.

Fonte: Site Baguete

Perfil do Deputado: Site da Câmara

Categories: Utilidade pública Tags: ,

All Nations: processador Intel desbloqueado.

20, julho, 2010 Sem comentários

A carioca All Nations, em parceria com a Intel, apresenta o novo processador Intel Core i7-875k Unlocked.

Como diferencial o produto oferece multiplicador de clock destravado. A funcionalidade garante que o usuário possa exigir mais do seu computador com o aumento do clock (overlocking) de operação do processador acima do especificado, o que promete qualidade de vídeo e velocidade no processamento de dados.

O Core i7-875k dispõe de quatro núcleos e 8MB de caché. O processador trabalha a 2,93GHz, porém, com a tecnologia Turbo Boost pode chegar a 3,6 GHz, garante a fabricante.

Já a tecnologia Hyper-Thereading oferece um conjunto de recursos que promete uma atuação arrojada em tarefas mais difíceis e flexibilidade para definir as especificações do sistema.

Informações adicionais sobre o produto podem ser obtidas no link relacionado abaixo.

Fonte: Site Baguete

Lei torna recurso trabalhista mais caro.

20, julho, 2010 Sem comentários

A partir de 12 de agosto, ficará mais caro para as empresas recorrerem de decisões da Justiça do Trabalho.

É o que determina a Lei nº 12.275/10, que obriga as empresas a fazerem um depósito em dinheiro sempre que recorrerem de uma decisão desfavorável por meio do recurso de agravo de instrumento.

Para solicitar a reavaliação de uma decisão a empresa é obrigada a desembolsar até R$ 5.621,90. Se insistir no recurso, recusado em primeiro grau, passará a ter que pagar, com a edição da lei, mais 50% do valor desse depósito. Antes, não era necessário recolher nada a mais.

Para o TST – Tribunal Superior do Trabalho a medida irá desestimular a apresentação de recursos protelatórios, usados somente para adiar ao máximo o pagamento de verbas trabalhistas, e deve gerar uma maior celeridade no judiciário trabalhista.

Já na opinião do advogado Eduardo Maximo Patricio, da GMP Advogados, a lei é desnecessária, tendo em vista que os juízes já possuem instrumentos legais para desestimular o uso excessivo dos recursos, como a condenação por litigância de má-fé.

“A alteração desse dispositivo da CLT acaba inibindo as empresas, que muitas vezes, ao colocarem na ponta do lápis quanto gastarão para recorrer de uma decisão, optarão por não fazê-la, visto a possibilidade da decisão ser novamente contrária”, explica Patrício.

Caso ganhe o processo trabalhista, o empregador poderá reaver o valor depositado, acrescido da mesma correção do FGTS.

“Mesmo havendo a devolução dos valores, a burocracia que envolve esse processo, mais uma vez, prejudica o empresariado, que não terá um prazo exato para recebê-lo, podendo demorar”, afirma o advogado.

Fonte: Site Baguete

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux